mar 2, 2017
Tamy

Viagem: Capitólio e lago de Furnas, o paraíso em Minas Gerais

Mar de Minas, assim é conhecido o lago artificial que surgiu a partir da implantação da hidrelétrica de Furnas na década de 1950. Modéstia dos mineiros, sempre queridos e acolhedores, o lago de Furnas deveria ser conhecido como o paraíso de Minas, tamanha a beleza do lugar. E o melhor: fica pertinho de São Paulo – cerca de 6h de carro – um lugar perfeito para curtir o feriado ou o final de semana.

Duvidou? Então vem comigo!

O que fazer em Capitólio?

É um programa para quem curte natureza. Prepare-se para muitas trilhas, passeios de barco e banhos de cachoeira. A comida também é deliciosa e a cachaça é uma das melhores que já provei. A vida noturna é um pouco parada e não há muito artesanato, mas quem se importa com tamanha beleza?

Nos hotéis e restaurantes você encontra mapas com as principais cachoeiras, eles indicam as que tem estrutura turística (bar/banheiros) e as mais selvagens. Também é possível baixar o app Portal Capitólio que além das cachoeiras também mostra outras atrações. Eu usei o TripAdvisor e funcionou bem.

O passeio de barco é imperdível, você pode ir de chalana que tem estrutura maior e vai a 2 pontos turísticos (cânions e Lagoa Azul) com duração de 3h ou agendar uma lancha que vai a 4 pontos (cânions, Lagoa Azul, Cascatinha e Vale dos Tucanos) em 2h. Os preços variam entre R$45 e R$70 (valores em fevereiro/2017) e as lanchas podem ser agendadas na Ponte do Rio Turvo, MG050 KM 306 ou diretamente no seu hotel.

A água é turquesa mesmo! Principalmente quando o sol está alto e o céu limpo, assim a luz bate nas rochas ao fundo e a cor fica maravilhosa. O fundo do lago é todo se pedras, desse jeitinho aí e escorregam muuuuito.

Os barcos oferecem coletes e bóias para quem não sabe nadar. E para quem quiser fotografar na água, tem aluguel de GoPro!

Além do passeio de barco, há muitas paisagens deslumbrantes e trilhas para desbravar. As cachoeiras têm piscinas naturais maravilhosas com águas cristalinas. Minha favorita foi a da Lagoa Azul (entrada R$ 30)  que fica às margens da MG050 e pode ser acessada de barco ou pelo restaurante na rodovia. A foto de abertura e essa aí em cima são de lá!

O Paraíso Perdido (entrada R$35) também é fantástico e vale muito a visita. Você pode caminhar até a cachoeira ou ficar se banhando nas piscinas, mas atenção: o horário limite é 17h30 e a caminhada leva pelo menos 30 minutos, portanto, agende-se!

Não é permitido levar comida ou bebida nas trilhas e é recomendável usar tênis, encontrei cobras pelo caminho.

Onde se hospedar?

Você pode se hospedar em campings ou pousadas. Os campings em geral ficam próximos das cachoeiras e os que visitei tinham estrutura boa. O preço das pousadas varia com a localização, as que ficam próximas ao lago custam mais caro. Se você está de carro, pode arriscar algo em Capitólio ou Piumhi, senão o ideal é ficar próximo a Turvo.

Eu fiquei na Pousada Cachoeira do Lobo, bem longe do fervo. Lá também tem camping e a cachoeira é lindíssima.

Quando estava pesquisando encontrei alguns Airbnb por lá, sempre é uma opção.

Conversando com os locais, fiquei sabendo que é praticamente impossível encontrar lugar para ficar em cima da hora. O ideal é reservar bem antes, sobretudo em feriados.

 

Meu único arrependimento é não ter ficado tempo o suficiente para explorar o Parque Nacional Serra da Canastra e conhecer de perto o tamanduá-bandeira e o tatu-canastra, dizem que os sortudos encontram até onça-pintada por lá! Quem sabe na próxima?

1 Comment

  • Estive lá em setembro, lugar deslumbrante!! A Trilha do Sol é maravilhosa tbm, vale muito a pena visitar, recomendo mil vezes. Pretendo voltar assim que possível e conhecer as atrações que não deu tempo.

Leave a comment

publicidade

Histórico de posts