mar 23, 2017
Tamy

Look do dia: decote ombro a ombro

O outono chegou, mas o frio ainda não se manifestou. Portanto, seguimos com a programação de tecidos leves e roupas fresquinhas.

Como usei estampas de flores e frutas até cansar no último verão, agora as estampas são mais leves mais ainda ali, misturadas: xadrez e linhas.

Amo decote ombro a ombro, mas fico muito irritada que ele fica subindo conforme me movimento. Alguma dica para resolver isso? o.O

• Blusa Zara
• Calça  D’Marietta Girotto
• Brincos Parco
• Relógio Casio
• Sandália Cecconello

 

mar 16, 2017
Tamy

Vídeo: O que é low-poo e co-wash? Por onde começar?

Você já deve ter escutado falar sobre alguns métodos diferentes de lavar o cabelo que andam fazendo o maior sucesso entre as cacheadas e onduladas: o low-poo e o no-poo, mas sabe do que se trata na prática? Talvez você tenha até pensado em fazer, mas acabou desistindo porque teve que relembrar as tenebrosas lições de química do Ensino Médio para desvendar aquele montão de compostos do que é liberado ou não?

Seus problemas acabaram! (ou talvez estejam apenas começando :p)
Fiz um vídeo falando sobre low-poo e no-poo (co-wash) e porque eles são tão bons para os fios. Dá uma olhada. 🙂

O que é low-poo e no-poo?

Sabe aquela espuminha maneira que dá uma sensação boa de limpeza quando você toma banho? Ela vem do sulfato, uma substância detergente que serve para limpar resíduos e impurezas como óleo, poluição, suor, pó, etc. Além de limpar, o sulfato também dá cremosidade e tem baixo-custo, por isso ele está presente em vários cosméticos. Os nomes mais comuns são lauril sulfato de sódio, lauril éter sulfato de sódio ou sodium laureth sulfate.

O problema do sulfato é que ele limpa demais, levando embora a oleosidade natural do couro cabeludo, a coloração (caso você pinte os fios) a hidratação e outras coisas que você gostaria que ficassem ali, mas não consegue controlar o quanto elas são retiradas. Por isso alguns profissionais recomendam que o xampu seja dissolvido em água antes da aplicação.

O sulfato também é ótimo para remover derivados de petróleo. Aí você vai dizer “mas Tamy, eu não tenho derivados de petróleo no meu cabelo!“. Sinto informar, mas talvez você tenha sim! E foi você que os colocou ali!

Depois do xampu cheiroso e cheio de espuma, você aplica aquele condicionador bacanudo e finaliza com umas gotinhas de silicone que deixam o cabelo cheio de brilho e controlam o frizz? Aí entram os petrolatos, derivados de petróleo que ficam depositados sobre os frios dando a aparência de brilho, saúde e uniformidade. Só que os petrolatos se acumulam e dão a sensação de cabelo “pesado” e sujo, aí só tem um jeito de limpar tudo isso: sulfatos.

Conseguiu me seguir até aqui? Ok, a parte tensa passou. Agora vamos para a prática:

Como nós adoramos finalizar os fios com pomadas, leave-ins e silicones, entramos em um ciclo infinito de aplicar petrolato / retirar com sulfato, que funciona bem nos cabelos mais oleosos, mas acaba com a vida das cacheadas, onduladas e de quem tem fios ressecados.

Low-poo e no-poo / co-wash são uma forma alternativa para limpar o couro cabeludo e os fios sem usar essas substâncias que prejudicam o cabelo.

LOW-POO: você pode usar xampus sem sulfato ou com sulfato “leve” (que não é tão forte) e usar finalizadores sem petrolatos ou com silicones que sejam solúveis em água (e que saem sem sulfato).

NO-POO: também conhecido como co-wash, você aposenta o xampu e passa a lavar o cabelo com um condicionador sem derivados de petróleo. Funciona lindamente para cabelos secos, é ótimo para quem pinta o cabelo e sofre com a cor desbotando a cada lavagem. Sou adepta há 2 meses e amo.

Quem tem cabelo liso também pode fazer?

Pode! O método é muito popular entre as cacheadas porque geralmente esse tipo de cabelo é seco e sofre muito com o sulfato, mas as lisas também podem fazer.

Preciso seguir o cronograma capilar para tentar o low-poo?

O cronograma capilar é outra técnica que está cada vez mais popular e ajuda a manter os fios saudáveis, mas são coisas diferentes. Você pode seguir o cronograma com produtos comuns ou com os “liberados”. Pode fazer low-poo seguindo o cronograma ou não, fica ao gosto do freguês.

Eu estou fazendo cronograma capilar e estou apaixonada! Falarei mais em breve.

E se eu usar um produto “proibido”?

A vida segue! Eu mesma uso sempre que vou retocar a raiz. Se você usou um finalizador com derivado de petróleo, é só lavar com um xampu comum com sulfato. Se usou um xampu “proibido”, basta seguir a rotina normal.

É verdade que o cabelo fica feio quando se começa a fazer low-poo?

Médio. Como eu falo no vídeo, os derivados de petróleo fazem uma maquiagem nos fios, dando a aparência de saúde, eles mascaram a realidade. Se for o seu caso, com o low-poo você deixará de maquiar os fios e pode notar frizz e opacidade. Por isso tantas adeptas do low-poo gostam do cronograma capilar, ele ajuda a devolver a saúde do cabelo.

Lavar o cabelo com condicionador não deixa o cabelo pesado?

Não se você usar o condicionador certo, sem petróleo. Alguns têm até agentes limpantes que ajudam no processo. Como eu disse antes, sou adepta do co-wash há 2 meses, costumo correr pelo menos 4x por semana e meu cabelo está bem limpinho e feliz.

Preciso comprar produtos caros para o low-poo?

Não. O queridinho de quem é adepto da técnica é o Yamasterol que custa em média R$ 5 (200ml), ele serve para lavar e hidratar.

Há produtos em todas as faixas de preço, porém alguns específicos para a técnica costumam custar mais caro, o que não significa que sejam os melhores ou que você precise deles. 🙂

Por onde começar:

Agora que conseguimos chegar até aqui sem precisar da tabela periódica, você deve estar se perguntando: ok e por onde eu começo?

Há dois caminhos possíveis: o preguiçoso e o trabalhoso 😛

Caminho preguiçoso: se você quer começar mas tem preguiça de verificar os produtos que tem em casa, pode ir a uma loja especializada e comprar produtos que tenham “sem sulfatos / petrolatos” no rótulo. Cuidado com os que dizem “liberado”, pois algumas vezes são liberados apenas para low-poo e não para co-wash. Algumas marcas tem uma linha completa de produtos liberados, como a Salon Line, outras tem todos os produtos liberados como a Lola Cosmetics.

Você também pode procurar pelos produtos que gosta em um grupo sobre o assunto no FB. (link no fim do post)

Caminho trabalhoso: você pode verificar se os produtos que você usa são liberados, para isso basta acessar a lista de proibidos e conferir os ingredientes da composição. Você também pode pesquisar nos grupos sobre low-poo do FB (link no fim do post).

Já tenho os produtos liberados, o que faço agora?

Antes de começar o low-poo ou o co-wash você precisará lavar seus fios com xampu comum para retirar os petrolatos. Se você usava muitos produtos de finalização com silicone, um xampu anti resíduos por de ser uma boa opção.

Depois de higienizar com xampu comum, você deve iniciar o processo que escolheu. Se vai fazer low-poo, pode pular direto para o condicionador/máscara liberado. Se vai fazer co-wash, pode condicionar e aposentar o xampu.

Pronto! Você é oficialmente uma adepta do low-poo / co-wash, siga em frente e não pire comprando mil produtos! Em breve falarei do cronograma capilar com óleos e outras coisinhas que funcionam melhor que muito produto caro 🙂

Links úteis:

Os links abaixo são super úteis e estão constantemente atualizados. Há também um app para Android chamado LOW E NO POO, com ele fica mais fácil pesquisar quando você quer fazer aquela compra por impulso mas não sabe se o produto é liberado 😛

• Lista de produtos liberados para low-poo

• Lista dos ingredientes proibidos para low-poo

• Grupo No e Low-poo iniciantes

• Grupo Amigas Cacheadas

• Sulfatos e petrolatos: por quê eles são ruins para a saúde e o meio-ambiente?

mar 13, 2017
Tamy

Look do dia: pantacourt

Dê uma chance pra pantacourt! Se as opções em tecido ainda não te conquistaram, que tal tentar em jeans? Comprei essa na Renner (custou uns R$70 na liquidação) e além de confortável, ela transforma a produção básica de jeans + camisa em um look cheio de estilo. 🙂

• Camisa Sheinside
• Pantacourt Renner
• Choker Zara
• Bolsa Louloux
• Sandália Studio Acesso

 

mar 8, 2017
Tamy

Como comemorar o Dia Internacional da Mulher

Se você é mulher, provavelmente acordou neste 08 de março com o Whatsapp cheio de mensagens floridas anunciando o quanto você é especial. Seu e-mail  lotou com descontos em comemoração ao seu dia. Tem até uma livraria famosa que está dando 50% de desconto nos livros, mas só nos romances, esotéricos e autoajuda, ok? Se você quiser livros sobre exatas, idiomas e tecnologia, terá que pagar o valor normal, pois está se metendo em território que não lhe pertence.

O Dia Internacional da Mulher nasceu como uma data de luta, há muitas versões da origem histórica mas todas convergem para um ponto: mulheres descontentes com a desigualdade no século 19. Os séculos passaram, a tecnologia avançou, a humanidade evoluiu e o mercado usou o tempo e o esquecimento para tentar converter a data em uma algo comercial: primeiro com bombons e flores, depois sapatos e maquiagem e agora, como estamos “espertinhas”, livros com desconto.

Apesar dos inúmeros esforços em distorcer a data, seu significado permanece. Hoje as mulheres se unem em busca de mais respeito e igualdade. Entendem que não são inimigas e não estão concorrendo entre si, mas lutando juntas em um mundo em que somente o segundo lugar lhes é permitido. O mundo parece diferente porque estamos lutando, nos unindo, nos informando e nos ajudando. Mas segue igual nas imposições e dificuldades.

O machismo clássico se reinventou, não usa mais dos velhos clichês. O novo machista desconstruidão lava a louça, coloca glitter na barba e “ajuda” em casa, mas agride a guria que não quis saber dele no bloquinho, faz comentários para acabar com a autoestima da companheira, fiscaliza os contatos do celular, ridiculariza mulheres por suas ideias e quando encontra uma mina com um discurso mais inteligente que o dele, trata logo de desviar o assunto, tenta mostrar que sabe mais ou joga tudo na vala comum do #mimimi (antes conhecido como “está de TPM” mas o descostruidão sabe que é errado usar essa expressão).

Os mesmos presentes, a mesma homenagem da empresa que só promove homens aos cargos de gerência mas paga manicure na semana da mulher, as mesmas marcas querendo usar a data para vender produtos que tornam a mulher “mais feminina”. O que há de diferente nesse 08/03/2017? Mais e mais mulheres despertam para seus direitos e unidas somos mais fortes!

Comemore esse e os outros dias do ano ! Apóie, ensine algo, compartilhe ideias, indique, contrate, dê carona, caminhe junto, elogie, incentive! Séculos de subordinação fizeram com que muitas de nós esquecer de seu potencial, ajude uma mulher a se lembrar o quanto ela pode conquistar.

– – –

Nesse 08 de Março, participe do movimento mundial International Women’s Strike em sua cidade. No Brasil, a Parada das Mulheres Brasileiras acontece em várias cidades, você encontra mais informações aqui . Vamos juntas!

#NenhumDireitoAMenos
#TodasVivas

#EuParo
#ParadaBrasileiraDeMulheres
#8MBR
#NiUnaMenos
#VivaNosQueremos

mar 2, 2017
Tamy

Viagem: Capitólio e lago de Furnas, o paraíso em Minas Gerais

Mar de Minas, assim é conhecido o lago artificial que surgiu a partir da implantação da hidrelétrica de Furnas na década de 1950. Modéstia dos mineiros, sempre queridos e acolhedores, o lago de Furnas deveria ser conhecido como o paraíso de Minas, tamanha a beleza do lugar. E o melhor: fica pertinho de São Paulo – cerca de 6h de carro – um lugar perfeito para curtir o feriado ou o final de semana.

Duvidou? Então vem comigo!

O que fazer em Capitólio?

É um programa para quem curte natureza. Prepare-se para muitas trilhas, passeios de barco e banhos de cachoeira. A comida também é deliciosa e a cachaça é uma das melhores que já provei. A vida noturna é um pouco parada e não há muito artesanato, mas quem se importa com tamanha beleza?

Nos hotéis e restaurantes você encontra mapas com as principais cachoeiras, eles indicam as que tem estrutura turística (bar/banheiros) e as mais selvagens. Também é possível baixar o app Portal Capitólio que além das cachoeiras também mostra outras atrações. Eu usei o TripAdvisor e funcionou bem.

O passeio de barco é imperdível, você pode ir de chalana que tem estrutura maior e vai a 2 pontos turísticos (cânions e Lagoa Azul) com duração de 3h ou agendar uma lancha que vai a 4 pontos (cânions, Lagoa Azul, Cascatinha e Vale dos Tucanos) em 2h. Os preços variam entre R$45 e R$70 (valores em fevereiro/2017) e as lanchas podem ser agendadas na Ponte do Rio Turvo, MG050 KM 306 ou diretamente no seu hotel.

A água é turquesa mesmo! Principalmente quando o sol está alto e o céu limpo, assim a luz bate nas rochas ao fundo e a cor fica maravilhosa. O fundo do lago é todo se pedras, desse jeitinho aí e escorregam muuuuito.

Os barcos oferecem coletes e bóias para quem não sabe nadar. E para quem quiser fotografar na água, tem aluguel de GoPro!

Além do passeio de barco, há muitas paisagens deslumbrantes e trilhas para desbravar. As cachoeiras têm piscinas naturais maravilhosas com águas cristalinas. Minha favorita foi a da Lagoa Azul (entrada R$ 30)  que fica às margens da MG050 e pode ser acessada de barco ou pelo restaurante na rodovia. A foto de abertura e essa aí em cima são de lá!

O Paraíso Perdido (entrada R$35) também é fantástico e vale muito a visita. Você pode caminhar até a cachoeira ou ficar se banhando nas piscinas, mas atenção: o horário limite é 17h30 e a caminhada leva pelo menos 30 minutos, portanto, agende-se!

Não é permitido levar comida ou bebida nas trilhas e é recomendável usar tênis, encontrei cobras pelo caminho.

Onde se hospedar?

Você pode se hospedar em campings ou pousadas. Os campings em geral ficam próximos das cachoeiras e os que visitei tinham estrutura boa. O preço das pousadas varia com a localização, as que ficam próximas ao lago custam mais caro. Se você está de carro, pode arriscar algo em Capitólio ou Piumhi, senão o ideal é ficar próximo a Turvo.

Eu fiquei na Pousada Cachoeira do Lobo, bem longe do fervo. Lá também tem camping e a cachoeira é lindíssima.

Quando estava pesquisando encontrei alguns Airbnb por lá, sempre é uma opção.

Conversando com os locais, fiquei sabendo que é praticamente impossível encontrar lugar para ficar em cima da hora. O ideal é reservar bem antes, sobretudo em feriados.

 

Meu único arrependimento é não ter ficado tempo o suficiente para explorar o Parque Nacional Serra da Canastra e conhecer de perto o tamanduá-bandeira e o tatu-canastra, dizem que os sortudos encontram até onça-pintada por lá! Quem sabe na próxima?

Páginas:«1234567...546»

publicidade

Histórico de posts