Browsing articles in "Música"
fev 20, 2014
Tamy

Porto Alegre do rock

Ao passear pelos parques de Porto Alegre em uma tarde de domingo, é comum ver jovens com seus violões, algumas vezes acompanhados por um coro empolgado de amigos. Também é comum você ter um, dois ou vários amigos que tem ou tiveram uma banda e isso explica muito sobre o tal rock gaúcho.

E para resgatar a história do rock do Rio Grande do Sul, nasceu em 2010 o projeto Discografia Pop Rock Gaúcho, onde bandas e músicos apresentam na íntegra alguns clássicos de suas carreiras.

A próxima edição acontece neste final de semana no Araújo Vianna com ingressos gratuitos. Confira a programação:

Sábado – 22/02/2014
20h – Nei Lisboa – disco Cena Beatnik (1987)
21h30 – Kleiton e Kledir – disco Kleiton e Kledir (1981)

Domingo – 23/02/2014
20h – Papas da Língua – disco Xalala (1998)
21h30 – Nenhum de Nós – Paz e Amor (1998)

Os ingressos serão distribuidos na bilheteria 2 do Araújo Vianna, no sábado e domingo (das 12h às 18h), o limite é de 2 ingressos por pessoa e é necessário um documento de identificação.

Para a alegria dos beatlemaníacos

Os Beatles certamente foram a inspiração para muitas bandas e ganharam um dia dedicado a eles, com 12 horas de cultura beatle. É o The Beatles Day que este ano será no dia 22/03 com direito a palestra, pratos inspirados no fabfour e cinema de rua exibindo A Hard Day’s Night.

Para fechar com chave de ouro, a banda Cachorro Grande irá fazer um show de encerramento tocando Beatles. Encontro vocês lá?

O que vestir?

Quem frequenta a Cidade Baixa sabe que é um lugar democrático onde você pode expressar seu estilo.
O The Beatles Day terá prêmios para quem for caracterizado. Quem sabe não é hora de tirar aquela camiseta da gaveta e preparar o figurino?

– – –

Problemas com manchas? Confie no rosa! Para dicas de como manter suas roupas limpas acesse Vanish É de Casa


set 11, 2012
Tamy

Berço Yellow Submarine para pequenos beatlemaníacos

Aposto que este berço vai fazer vocês começarem a terça-feira suspirando! Muito lindo né? Todo bebê beatlemaníaco deveria ter um como este!

Vou lá perguntar pro marido se já posso encomendar um, afinal deve levar tempo pra ficar pronto 😀

– –

Foto enviada pela querida Flávia, retirada do site thebeatles.com.br

 

ago 13, 2012
Tamy

Spice Girls – última apresentação e depoimentos de fãs


Foto destaque: Daily Mail . Fotos menores: Instagram das Spice

Um dos assuntos mais falados no Twitter no último domingo foi o encerramento dos jogos olímpicos de Londres. Como fã de Spice Girls, vibrei ao saber que haveria uma apresentação das garotas e fiquei chateada ao descobrir que provavelmente seria a última reunião do grupo. Foi quando eu percebi que várias leitoras do blog também curtiam as Spice e convidei algumas delas para contar suas experiências por aqui. Tenho certeza que muitas de vocês irão se identificar com as histórias dessa época tão gostosa na década de 90! 🙂

“Foi lá por 1996 que ouvi falar pela primeira vez nas Spice Girls. Já tinha quase 10 anos e era época em que Backstreet Boys = vida, hahaha. Mas quando conheci as Spice foi amor imediato, o girl power que elas representavam era uma mudança total de padrões que naquele momento eu não entendia, mas de alguma forma me atraía demais. Daí para unir um grupinho no colégio e fazer apresentações (!!!) dublando o quinteto foi um pulo.  Detalhe importante: sempre batalhava para ser a Geri, mas a Melanie C. era quem mais sobrava e a gente precisava fazer rodízio… AFFF! Camiseta, pôster e CDs estavam no meu kit básico, mas a preciosidade mesmo eram as CINCO bonecas com esse outfit incrível que ganhei de aniver. As Barbies ficavam em êxtase quando iam no show, rsrsrs.
Taidje Gut do blog Glamour de Garagem

 

Minha paixão pelas Spice Girls começou com uma brincadeira, em 1997, eu e umas amigas resolvemos montar um grupinho pra imitá-las e dançar as músicas delas. A gente fazia até showzinho na garagem de casa e cobrava ingresso kkkk. Desde que isso começou eu não parei mais de gostar delas, esses cds e dvds são o que sobrou da minha coleção, que na verdade tinha mais coisas: camisetas, embalagens de pirulitos, revistas…mas elas acabaram se perdendo no caminho entre as mudanças, infelizmente.

Hoje paro pra analisar e vejo que continuo fã exatamente do mesmo jeito… que fica feliz quando vê alguma notícia nova delas, que ainda salva todas as fotos que vê na internet, que se emociona quando escuta os cds e fica triste quando pensa que nunca, NUNCA vai poder ver um show ao vivo dessas mulheres que eu tanto amo.

Dessa paixão pelas Spice, surgiu minha paixão pela Melanie C, que era quem eu imitava no meu grupinho, adoro demais e sonho com o dia em que vou poder ir a um show dela. Espero que isso seja possível, acompanho sua carreira solo desde seu primeiro CD. Sigo o twitter de todas elas, assim fico por dentro de tudo que anda acontecendo no mundo das minhas divas!
Daniele Marques

Assim como a maioria das adolescentes da década de 90, eu era fã das Spice Girls. Comprava pirulitos Chupa Chups para ter as figurinhas, tinha umas amigas que formavam um grupo que dançava as coreografias delas e sempre que passava nas bancas de revista, procurava novas revistas e material sobre ela. Meu quarto tinha posters nas paredes e, de tanto material, acabei fazendo uma pasta delas que guardo com muito carinho até hoje.

De vez em quando eu dou uma olhada, releio (pela centésima vez) as matérias e, claro, ouço as músicas. Sempre que eu e meus amigos gays estamos animadíssimos escutamos as divas com direito a coreografia e tudo – mesmo se for no carro. Desde que a Tamy pediu as fotos, voltei a escutar com maior frequência e minha filha de 4 anos está gostando também. Tenho ainda o case com os 3 cds do grupo, um ao vivo (que também tenho o show) e o solo da Emma. Se elas continuassem juntas, certamente eu iria no show e cantaria loucamente todas as músicas e dançaria todas as coreografias.
Juliana Winge 

Eu também fui muito fã das Spice e obviamente tinha um tênis plataforma, várias revistas e um grupinho onde eu era a Mel C. Esses são meus cds que estavam na casa a minha mãe e agora pude passar pro iTunes. É uma trilha ótima pra malhar! *___*

Minha favorita sempre foi a Victoria que na época ainda era Adams. Hoje acho ela blasé e perdi a simpatia, provavelmente porque o grande motivo do grupo não voltar a se reunir seja ela ¬¬ Honestamente? Sou a favor de colocarem um bonecão de posto do lugar da Vicky e seguirem com as Spice, seria mais animado e mais participativo! hehehe

E antes de deixar vocês com o vídeo da última apresentação das Spice, quero saber… vocês gostaram da apresentação no encerramento das olimpíadas? Eram fãs das Spice Girls?

Os vídeos do Youtube sairam do ar, mas você pode assistir a transmissão da Record nesse link.

maio 21, 2012
Tamy

De repente rock: Eric Clapton – a autobiografia

Assim como a paixão por sapatos, o rock n’ roll esteve presente neste blog desde o princípio, há 3 anos. Primeiro eu citava uma ou outra música, depois comecei a postar vídeos e dar nomes de canções aos meus looks, mais tarde criei a tag “Eu fui” contando sobre minhas experiências nos shows, mas só agora decidi de fato reservar um espaço para o rock aqui no De Repente.

Além da música, gosto de conhecer curiosidades da carreira dos artistas, suas motivações, como eles são na vida real. É isso que vou compartilhar com vocês nesta nova tag chamada De Repente Rock: livros, documentários e filmes. Apesar do nome, vou me autorizar a escrever também sobre blues, jazz e outros ritmos. Combinado? Então chega de conversa e vamos falar de Eric Clapton!

Livro Eric Clapton – a autobiografia

Ele é conhecido como o “deus da guitarra“, não costuma falar muito, nem esbanjar simpatia em seus shows onde um dos sucessos mais conhecidos – “Tears in Heaven” – dificilmente aparece, decepcionando os fãs desavisados. Em sua autobiografia Clapton surpreende, mostrando-se uma pessoa humilde e muitas vezes insegura.

O livro é uma deliciosa e emocionante viagem pelo cenário musical que começa na Inglaterra durante a década de 60 retratando fatos e mudanças que criaram o rock n’ roll atual. A infância pobre, as decepções familiares, a timidez e o amor pela música. A carreira como designer, o interesse por moda e a parceria com Giorgio Armani que mudaria o rumo de sua vida. Tudo é retratado de forma clara e envolvente.

Com relatos e palavras simples, Clapton conta sobre o início dos Rolling Stones, sua amizade com Jimmy Hendrix, os dias de loucura com Peter Tosh, a presença de Roger Waters em sua vida (ele tocou na turnê The Wall) e claro, sua tumultuada relação com as drogas e o álcool. Um prato cheio para aqueles que amam música! Depois de cada trecho sempre imaginava como seria estar em uma jam session com Clapton e Hendrix ou em uma das festas da época.

Não vou contar o livro todo aqui, mas é muito bom ver a forma como foram construídas as canções, como eles viviam naquela época e de que forma Clapton superou o problema com o álcool que quase o destruiu. Também vale a pena desmistificar a questão Clapton x George Harrison x Pattie (Eric se casou com a esposa do Beatle) e entender como a amizade entre eles prevaleceu até o fim.

Se você gosta de rock, leia a autobiografia e apaixone-se por Eric Clapton, um cara com uma história incrível e um exemplo de superação.

– –

Título:  Eric Clapton – a autobiografia
Autor:  Eric Clapton
Editora:  PLANETA
Ano: 2007
Nº de Páginas:  400

Preço: entre R$19,90 e R$49,90

jan 4, 2012
Tamy

Livre-se da música chiclé

Chegou o verão! E com ele o milho cozido, o protetor solar, os picolés e os hits grudentos. O caso mais recente é daquele rapaz que repete insistentemente a frase “assim você me mata“, que continua tocando em nossas mentes quando queremos nos concentrar em outra coisa.

Eu sempre fui da teoria de que é preciso uma música grudenta para descolar uma música chiclé, e o site Desescute está aí para prestar esse serviço de utilidade pública. Ele escolhe aleatóriamente uma música grudenta e se ela não funcionar, você pode escolher outras. Entre as pérolas estão hits como Kaoma, Festa no Apê e Japa Girl. Mas não fique triste, para quem curte uma música grudenta internacional tem Creedence e Police.

Se você está com uma música grudada e quer desgrudar, corre pro Desescute!

• Dica da querida Gigi, moça de bom gosto e de ótimas dicas!
Páginas:12»

publicidade

Histórico de posts