out 7, 2013
Tamy

Amigo não é brinquedo

Quando eu tinha 11 anos, uma amiga da minha mãe deu a ela um filhotinho de dachshund, o Tico. Ele se tornou meu melhor amigo e eu costumava levá-lo onde quer que fosse. Minha prima de 7 anos enlouqueceu quando viu o pequeno cãozinho e como época do Dia das Crianças, meu pai e minha tia decidiram dar um filhote a ela.

O cachorrinho era lindo e – como todo animal – fazia xixi, cocô, queria brincar… e isso incomodava a família. Em pouco tempo o pequenino estava preso em um cubículo de onde só saía quando trocavam o jornal. Menos de um mês depois ele havia sumido. Nunca tive coragem de perguntar se o cãozinho morreu, se foi doado ou se foi jogado na rua.

Chorei por muitas e muitas noites, fiquei decepcionada com a humanidade quando percebi que isso acontecia com uma frequência enorme. Na minha ingenuidade infantil, aquele filhotinho que ganhei com 11 anos era a minha responsabilidade e meu melhor amigo, ele dependia de mim e ficaríamos juntos para sempre.

O Tico cresceu e eu também, nós ficamos doentes muitas vezes, mas cuidávamos um do outro. Ele partiu quando eu tinha 23 anos, era velhinho e usava cadeira de rodas (que fizemos com rodinhas de skate e hastes de metal). Seu corpinho não aguentava novas aventuras. Mas as lembranças boas de meu primeiro grande amigo permanecerão até o fim da vida.

Muita gente confunde animais com brinquedos e com a proximidade do Dia das Crianças e do Natal, bichinhos são expostos em vitrines de onde saem com um laço no pescoço e a promessa de uma vida feliz. Infelizmente, em boa parte dos casos, crianças e adultos não estão preparados para lidar com um “brinquedo” cheio de personalidade, que exige atenção e cuidados. A história acaba em doação ou abandono.

Imagine a tristeza de ser abandonado por seu melhor amigo, em quem você confiou e de quem depende?

Os anos passaram e eu me tornei uma protetora de animais, há quase 10 anos eu resgato, cuido e procuro lares para os peludos. Quando encontro um pretendente, sou chata e geralmente tento “desestimular” a adoção. Pergunto o que a pessoa faria se o animal ficasse doente ou onde o deixaria nas férias. Algumas pessoas desistem, pois não haviam pensado nas despesas ou nas férias.

Há também os animais “difíceis“. O Amigão é um destes casos. Consegui um lar para ele, mas desisti da doação porque ele é um animal traumatizado. Devido aos maus tratos, ele era arredio, mordia e dava poucas demonstrações de carinho. Depois de 2 anos de muito amor, ele passou a confiar e mostrou sua verdadeira personalidade. Mas quem aguentaria 2 anos com um cachorro difícil?

Esse é o Amigão, quando o coloquei para doação aqui no blog em 2010 e agora, com seu cobertor de zebra, onde ele abre buracos para enfiar a cara e ficar me olhando nos dias frios.

Adoção e guarda responsável

Eu poderia passar o dia contando histórias de resgates e de animais que são abandonados. Poderia falar de estatísticas e contar coisas tristes.

Mas não estou aqui para isso, a intenção deste post é transformar vocês – minhas queridas leitoras – em multiplicadoras da adoção e da guarda responsável. A ideia é disseminar as informações para que possamos diminuir os casos de abandono e de maus-tratos, por pessoas que – muitas vezes – não agem por maldade, mas por ignorar o quanto é difícil cuidar de um bichinho.

Existem 10 pilares para o que chamamos de Guarda Responsável, são os 10 mandamentos para quem se preocupa em fazer do mundo um lugar melhor para os animais:

1. Educação das crianças sobre a necessidade do respeito aos animais;
2. Denúncia e vigilância contra maus tratos aos animais;
3. Castração dos peludinhos pra evitar o abandono dos filhotes não planejados;
4. Vacinação para todos;
5. Visitas regulares ao veterinário;
6. Conscientização contra os abandonos, principalmente no final do ano;
7. Necessidade de auxílio aos cães e gatinhos mais idosos;
8. Alimentação digna e saudável;
9. Espaços adequados para a diversão e bem-estar;
10. Higiene constante do local onde moram e também deles mesmos.

Convido cada uma de vocês a compartilhar estas ideias, alertar quem pensa em comprar ou adotar um bichinho, explicar as dificuldades e cuidados para que possamos deixar as histórias tristes no passado e começarmos a escrever novas histórias, cheias de finais felizes.

– – –

Este post faz parte de uma ação voluntária em prol dos animais proposta pela Max Alimentos (empresa de ração para cães e gatos). Eles possuem um programa criado para doar rações para ONGs e protetores no país inteiro. Quem quiser se cadastrar ou deseja indicar para ONGs, basta se cadastrar no programa pelo site: www.maxemacao.com.br.

Confira a lista de ONGs beneficiadas. 

27 Comments

  • Muito BOM 😀 responsabilidade é tudo.

  • Acho que só podemos adotar um animal (qualquer animal) quando temos consciência e que ele será um membro da família. Merece tanto respeito, quanto qualquer outra pessoa.
    Já tive cachorros, e eles se foram com o tempo, mas a lembrança e as fotos ficam.
    Hoje tenho 2 peixinhos, pois não tenho espaço em casa para cães, os dois tem nome, e já estou louca para aumentar a casinha deles. Temos um passarinho na família também, e nos tratamos como parentes. MInha irmã é mãe, eu sou tia, minha mãe é avó. Ter responsabilidade é amar.

    Enfim, tu te tronas eternamente responsável por aquilo que cativas.

  • parabéns pelo post, Tamy!

    meus olhos encheram de lágrimas com esse post… principalmente pq tenho 2 linguiças, e o macho é a cara do seu falecido Tico

  • Que postagem responsável Tamy! 🙂

    Fico muito feliz em ler isso num blog que fala de moda! Para quem ama os bichos de verdade não dá para acreditar que pessoas se desfazem de um bichinho, como se fosse uma mala velha, mas isso existe e infelizmente muito, e só nos resta conscientizar e resgatar aqueles que conseguimos! Eu fico chorosa só de pensar! 🙁

    Beijos, Kênia

  • Tamy, chorei, mas chorei muito agora, lendo o post (super necessário) e lembrando quando eu tinha 09 anos e ganhei uma amiguinha, a Babalo, que ficou em casa 2 semanas e depois foi “morar” com a mamãe dela. Hoje, sei que ela foi doada e entendo. Eu sou a filha mais velha, mas não tinha a responsabilidade de cuidar, minha irmã era uma bebê de 01 ano e todos os afazeres impediram minha mãe de conseguir dar atenção e cuidado que ela merecia. Hoje, sei que foi o melhor para a Babaloo, mas 18 anos depois isso ainda me dói muito.
    Então realmente pensem muito antes de dizer sim ao pedido de uma criança para trazer um amiguinho tão especial para casa, ele precisam de toda atenção.

  • Amei o post!Desde que me conheço por gente,rsrs, sou apaiixonada por animais, especialmeinte por cães…Ajudo do meu jeito, dou comida pros cachorrinhos de rua,agua,e ajudo quando posso alguma ong/protetores…aqui em casa,ops ,apartamento, não posso ter outro cachorro pois a minha pit bull é intolerante com outros cães.Me corta o coração vendo cães serem descartados como objetos por pessoas que “vão mudar para apartamento”, ou “vou mudar pra uma casa menor”, poxa eles são membros de nossa família… deve ser muito dificil a dor do abandono…

  • Tamy teus textos são tão bons que a gente nem consegue acrescentar algo!!

    E só quem tem peludos sabe que os prós são tão maiores que os contras,que eu nem me importo de desfilar com pelo de gato por aí.

  • Parabéns pelo post e pela iniciativa Tamy!
    Quem aguentaria um cão traumatizado por muito tempo? eu! Minha irmã queria muito uma poodle e achamos “errado” comprar (eu não compro mas não julgo também, vai de cada um) e do nada apareceu uma poodle que sofria muito pois a dona dela tinha se mudado pra um apartamento e ela ficou na casa dos pais sofrendo maus tratos. Até ela se adaptar, aprender a tomar banho, necessidades no lugar certo e confiar em nós foi muito difícil. Mas tudo valeu a pena pois hoje ela é o amor da nossa vida. Há uns 6 meses resgatamos um bebê gato que virou um grande companheiro também. Enfim, por favor, amem e cuidem, nós somos tudo pra esses peludinhos e quem ama cuida. O amor deles é recompensador!
    Beijos.

  • Perfeito o post Tamy!
    como sempre parabéns! falou tudo!

    concordo com vc e já estou compartilhando o post.

    grande beijo

    Blog Dani News

  • Parabéns pelo post, Tamy! Tenho um cachorro-filho que está fazendo nove anos hj!! Ele é a alegria da casa e, como falou uma colega aí em um outro comentário, se não for para trata-los como membros da família é melhor nem tê-los…amo o meu como se fosse um filho msm e o trato como tal…bjs

  • Tamy, belas e sábias palavras!
    Infelizmente ter um cão são para poucos, pois é necessário carinho, dedicação, amor e claro, não podemos esquecer das despesas que ele também dará…afinal de contas, ele come e fica doente como qq um de nós!

    Iremos continuar na luta, para que eles sejam respeitados e amados!
    Beijos

  • Oi, Tamy! Adoro o teu blog, adorei o post também, amo animais, tenho 3 cachorros em casa e eles são a minha alegria, inclusive um é bem velhinho também, tem 13 anos!
    Fiz uma postagem no meu blog hoje falando dos meus 10 blogs favoritos e o seu está entre eles, se quiser dar uma passadinha lá para ver: http://goo.gl/VdoxLh
    Beijos
    http://www.voufugirparaparis.com

  • Tenho três gatos e acabamos de ganhar um cãozinho. Perdi meu irmão há menos de três meses e é ele quem me faz sair da cama e ter vontade de voltar pra casa. Ele precisa de mim e eu de todo o amor e faceirice que ele me dá, porque sem meu Sancho Pança eu não suportaria. Amo meus gatos mais que tudo, mas eles tb estão deprimidos e de luto. Sancho entrou na minha vida pra me salvar e espero poder retruibuir todo esse bem que ele me faz.

  • Que post lindo Tamy!
    Até senti uma dor no coração, pois eu tinha um pinscher e como trabalhava o dia todo não tinha muito tempo pra ficar com ele ai acabei levando ele pra casa da minha tia, onde teria mais gente e mais espaço pra ele”…Imagine a tristeza de ser abandonado por seu melhor amigo, em quem você confiou e de quem depende..” Senti que o abandonei agora, porque lá ele não conhecia ninguém e minha tia não tem tanto amor por ele quanto eu tenho!!
    Saudades…. ;( ;(

  • Por isso eu amo você!!!! e de longe é a melhor blogueira que tem!!!!
    Também sou protetora Tamy, e observo que se fala muito pouco sobre proteção animal.
    Acredito que pessoas que tenham influencia, como as blogueiras, deveriam usar o espaço que conquistaram falando de sausas nobres…infelizmente, vemos isso muito pouco.
    Acredito que as blogueiras que estao ai poderiam fazer muito mais do que fazerm. é muito bom e legal falar de maquiagem (não testada em animais, por favor), mas acredito que poderim tirar um tempinho para ajudar o proximo,
    Eu te amo por isso menina!!!! vc é linda e tem um coração enorme!!!!
    Você tem a minha admiração!!!!
    Beijos!

  • milhões de parabéns pela iniciativa!!! educação é a coisa mais importante de todas, ainda mais quando se trata da vida de vulneráveis. palmas, palmas!!

  • Adorei o post! É muito importante,além de gostar dos bichinhos, ter noção da responsabilidade que eles são e dos cuidados que merecem ter. De qualquer forma, eu sempre acredito que quem ganha mais numa adoção é o dono do que o bichinho… o amor que a gente recebe deles é tão puro! E muitas vezes você sente que eles se importam mais com você do que as pessoas que estão ao seu redor! É fantástico! Quem passa por esse mundo sem ter essa experiência com certeza deixou de aproveitar uma das coisas mais lindas da vida!
    Tenho oito gatos, todos resgatados. Já tive uma Pinscher também, que viveu até eu e ela termos 17 anos de idade… lembro dela com todo o carinho do mundo. Na mesma época em que a perdi, para a velhice, há uns oito anos atrás, começaram a abandonar gatinhos no meu bairro… e eu notei que poucas pessoas se interessavam por eles… alguns chegavam a odiar sua presença. Foi aí que comecei a cuidar deles.
    Ao longo dos anos foram aparecendo outros e, na dificuldade de doar e pelo apego que eu e minha família fomos tendo com cada um que chegava, ficaram pra sempre.
    Posso dizer que sou muito feliz por ter o privilégio de ter cada um deles na minha vida: Batata, Kim, Vlad, Harry, Ziggy, Eddie, Pepê e Frodo (são todos machos, mas é por coincidência, mesmo!).
    E como disse a colega aí em cima, não tenho vergonha nenhuma de andar cheia de pelos!! kkk
    Parabéns pela iniciativa! Bjosss

  • Da-lhe Tamy! Só você pra fazer um post desse mesmo! Amei! Ainda hoje postei no meu face um video da Capitu, a mãezinha que resgatei numa praça perto de casa, e ela também era super arisca, agora é uma fofinha! Teve 12 filhotinhos e fui super criteriosa para doá-los, mas ainda assim, tem uma pessoa que quer doar, agora a coitadinha vai sofrer o abandono e mais uma nova adaptação… Me corta o coração. Bjs

  • Parabéns pela matéria, espero que as pessoas “certas” leiam… sucesso pra você. :*

  • Quando era criança queria muito um cãozinho, mas meu não deixava, porque não tinhamos espaço e ele sabia que eu não iria cuidar direito, tivemos um coelho e a experiencia foi desastrosa, pra nossa sorte um sr de uma loja de animais ficou com ele, o tempo passou continuamos na mesma casa ( e sem espaço) e hoje vejo que meu pai tinha razão, e agradeço-o por não ter feito minhas vontades e poupado um cãozinho do abandono.
    Ainda quero um dog, mas quando tiver plena certeza de que posso criá-lo e adotoado!!!!! acho um absurdo pagar uma fortuna por um cão da raça ‘tal’ com tantos dóceis disponiveis para adoção

  • Mais fiel que marido ou esposa 😛
    Amor sem reservas!

  • Post perfeito Tamy!!Meus olhos marejaram com a história..Nunca nunca e nunca vou aceitar as desculpas que as pessoas inventam pra se desfazer dos bichinhos. Nada justifica!!Simples assim! Amo animais, sou louca por cachorros, tenho o meu bagunceiro em casa e não deixaria ele por nada no mundo! Tb vivo arrumando briga com quem tem cachorro e não cuida e na medida do possível, tento ajudar os que encontro pela rua, nem que seja com um prato de comida(se pudesse,levava todos pro meu apê!haha).Meu sonho é que um dia as pessoas percebam que não são mais importantes que os animais e principalmente, que eles não são objetos e nem descartáveis..

  • Tamy, eu tbm defendo e protejo os animais, e fico revoltada vendo um cachorro amarrado em uma corrente, e mais ainda quando vejo um animal na rua, acho tão desumano isso!
    Tenho 4 cachorros em casa, dos quais eu tirei 2 da rua!
    Pedro e Djenaro.
    Djenaro é um mestiço de labrador, e faz uns 10 anos que tirei ele da rua!
    Pedro faz 1 ano, que fui pra Florianópolis e voltei com ele de passageiro.
    Não me arrependo jamais de ter pego ambos para ter como meus amigos.
    São meus melhores amigos, e os unicos que sabem quando a gnt tá mal!

  • Parabéns pelo post e pela consciência.Tenho visto protetoras fazerem malabarismos para incentivar adoção e depois redundar em mais abandono..Não é cor de rosa como parece.Fui criada com bicho a vida inteira,fui veterinária durante 14 anos, e bato cabeça há 10 meses com uma adoção de um cão problema.Não é fácil,eu fiquei com o cachorro pq tinha certeza que seria o caso clássico de bicho que roda 5 casas diferentes e depois largam na rua…Sabe qual era meu maior problema na clínica? Castração.Meu Deus como tem gente ignorante no mundo.Ignorante com duas graduações,carro do ano,bolsa LV,viajado… e discutindo comigo que não ia castrar pq ” todo mundo precisa transar,doutora, a senhora não transa?”.Olha, a única salvação é a educação,só ela salva! rsrsrs

    • HAHAAHAHAHHA ai gente!
      Pior que tem muita gente que é contra a castração pelos motivos mais bobos possíveis. Homem então… não pode nem escutar falar no assunto!

  • […] Corner Indiretas do Bem The Beauty Factory Hi-Lo Blz Interior PopTopic De Repente Tamy Make Up Your Styles Feminices Manias de Moça Espaço Plus Size Beleza Sem Tamanho Salada de Frutas […]

  • […] Interior  Lipstick Corner Indiretas do Bem The Beauty Factory Hi-Lo PopTopic De Repente Tamy Make Up Your Styles Feminices Manias de Moça Espaço Plus Size Beleza Sem […]

publicidade

Histórico de posts